Conceitos Básicos de Conforto Ambiental -

Conceitos Básicos de Conforto Ambiental

Série: Conceitos Básicos de Conforto Ambiental

1)Conceitos Técnicos

Especificações Técnicas de materiais

Nesse post iremos compartilhar com vocês conceitos básicos e importantes de Conforto Ambiental;

Transmitância Térmica (ou Condutância Térmica):

transmitância térmica

Transmitância Térmica (ou Condutância Térmica): U-value (W/m2.K) – É uma grandeza que mede o fluxo de transferência de calor de uma face mais quente para a face mais fria de um sistema construtivo, por metro quadrado, a cada grau de temperatura de diferença entre as partes.

Em outras palavras, mede o quanto de calor passa da face mais quente para a mais fria, determinando assim, o nível de isolamento térmico desse elemento construtivo.

Sistemas com baixa transmitância apresentam maior isolamento térmico e vice-versa.

No exemplo da imagem comparamos 3 sistemas típicos para vedações da construção brasileira. (1) bloco de concreto vazado com acabamentos; (2) Bloco cerâmico vazado com acabamentos; (3) concreto maciço. Percebemos que os sistemas que apresentam menor U são melhores isolantes térmicos. Em especial, paredes e coberturas de concreto sem outros elementos que proporcionem melhor isolamento podem ser extremamente prejudiciais ao conforto térmico de uma construção, visto que deixa passar muito calor para o interior em dias quentes, e perde muito calor para o exterior em dias frios.

Capacidade Térmica (kJ/m2.K):

ESQUEMA DA CAPACIDADE TERMICA

Capacidade Térmica é uma grandeza que mede a quantidade de calor que deve ser absorvida ou cedida por um corpo para que ocorra variação de 1 °C.

Quanto maior a capacidade térmica de um sistema construtivo, maior é a capacidade do mesmo para “roubar” calor do ambiente e armazenar em sua estrutura, reduzindo portanto a temperatura do ar que o circunda. Sistemas em concreto aparente tendem a ter uma capacidade térmica mais alta.

A capacidade térmica é também conhecida como inércia térmica. Construções com alta inércia térmica tendem a apresentar temperaturas mais amenas do que extremos que podem se apresentar no exterior das mesmas. Justamente porque em dias quentes, ela absorve parte do calor dos ambientes, reduzindo as temperaturas do ar interno e armazenando em sua estrutura por algumas horas. A noite, a inércia térmica libera esse calor de volta aos ambientes. Por isso, em noites frias, deve-se manter uma boa ventilação natural para expelir esse calor. Em noites frias, esse calor armazenado auxilia no aquecimento dos ambientes.

Construções como o concreto aparente, rochas e o solo, apresentam alta inércia térmica.

Absortância Solar

VALOR DE ABSORTÂNCIA SOLAR DAS CORES

A absotância solar é um índice que representa o quanto de calor uma superfície opaca absorve quando sujeita à radiação solar. Considerando que a absortância (α) somada à refletância (φ ) – o quanto a superfície reflete – será sempre igual a 100%, essa grandeza é dada em porcentagem.

Edifícios com fachadas de baixa absortância (cores claras) são capazes de refletir mais a radiação solar, proporcionando portanto reduzido ganho de calor nos espaços. Isso é benéfico no verão, porém limita o potencial para o aquecimento passivo no inverno em regiões de clima frio, pois reduz também os ganhos térmicos quando a edificação os necessita.

Dessa forma, o equilíbrio e análise holística do edifício (considerando orientação solar, área de vidro e materiais de vedação) é fundamental para uma boa seleção de cores de fachada. Simulações computacionais termodinâmicas são excelentes ferramentas na escolha de cores de fachada quando há a preocupação em controle de conforto térmico.

Fator Solar

EAQUEMA VISUAL DE FATOR SOLAR

Afinal, o que é o Fator Solar de um vidro?

Quando a radiação solar incide do lado de fora de um vidro, imediatamente uma parte passa através dele por transmissão direta (T1), e uma parcela é refletida (R1). Uma terceira parcela é absorvida pelo vidro e posteriormente re-irradiada parcialmente para dentro (T2) e parcialmente para fora (R2).

O Fator Solar é a soma de T1 com T2 e compõe a porcentagem total de radiação solar que passa através do vidro em relação ao que incide fora. Se lá fora incide 100%, e o Fator Solar é 0,35 por exemplo, isso significa que 35% da radiação incidente passa através do vidro. Portanto Fatores Solares mais baixos significam maior controle solar.

ESQUEMA VISUIAL DE SELETIVIDADE

Como especificar vidros que bloqueiam o calor mas deixam passar uma boa parcela de luz natural?

Observe o Índice de Seletividade (IS). Esse índice indica a relação entre a luz visível que penetra pelo vidro a respectiva quantidade de calor.

O ideal é sempre buscar um IS > ou = 1. Explico: digamos que a Transmitância Luminosa (TL) seja 0,3 e o Fator Solar (0,25). Teremos IS = 0,3/0,25= 1,2. Isso significa que o vidro é capaz de bloquear o calor sem bloquear a luz na mesma proporção. Se a TL = 0,28 e o FS = 0,32, então o IS = 0,87. Ou seja, o vidro bloqueia bastante o calor, mas às custas de redução grande na luz natural.

Avalie as condições gerais e necessidades específicas de seu projeto antes de selecionar o vidro, mas use o Índice de Seletividade como um parâmetro a considerar em suas especificações.

Siga nas rede sociais a hashtag #cienciadaarquitetura 😉

Fonte da Imagem Destaque: build-review

Nos siga nas redes sociais: Instagram ca2 linkedin ca2 facebook ca2 youtube ca2 pinterest ca2

Cadastre-se para Receber Nossos Conteúdos e Novidades.

Ao se inscrever você concorda com a nossa Política de Privacidade

* indicates required