Fitwel - Saúde e Bem-estar na Arquitetura - Ca2

Fitwel – Saúde e Bem-estar na Arquitetura

A preocupação com a saúde e bem-estar nos edifícios começa a ganhar bastante destaque no mercado da construção civil. Agora, principalmente com a pandemia, surge o interesse em sistemas de certificação e guias de boas práticas que possam orientar a concepção de edifícios visando a saúde e o bem-estar dos usuários.

Uma dessas certificações é o fitwel, vamos falar nesse artigo sobre as suas principais estratégias de projeto e o processo para obter a certificação.

O center for active design é uma organização sem fins lucrativos internacional que gerencia a certificação fitwel. Em Nova York,  a organização divulgou uma pesquisa que demonstra como as políticas públicas de design de edifícios e espaços urbanos contribuem para a diminuição radical na ocorrência de doenças infecciosas na cidade.

Em 1800 do total de doenças reportadas em nova york, 13% eram doenças crônicas, que ocorrem em locais urbanos: hipertensão, colesterol, sedentarismo, etc. 57 % dessas doenças eram infecciosas. Com medidas simples que foram adotadas ao longo dos anos, como melhorias no saneamento básico, coleta de lixo, aumento de janelas para ventilação natural e iluminação natural de edifícios, as doenças infecciosas diminuíram drasticamente.

Em 1940, esse quadro se inverteu e as doenças infecciosas na época correspondiam a 11%. A mudança significativa no estilo de vida das populações urbanas fez com que as doenças crônicas aumentassem significativamente em 2005. Esse quadro é ainda mais alarmante no mundo inteiro, a maior causa de morte vem das doenças crônicas.

Se diminuíram drasticamente as doenças infecciosas através de estratégias de design de projetos nas cidades, vale lançar a seguinte questão: qual é o papel dos edifícios e das cidades na redução de obesidade, do sedentarismo e na melhoria da alimentação das pessoas?

Será que o design de edifícios nas cidades podem gerar esse benefício? É dentro desse contexto que surge a certificação fitwel, uma ferramenta de alcance internacional que orienta projetistas a conceber edifícios de forma a combater o sedentarismo, a obesidade, as doenças crônicas e melhorar a saúde física e mental dos usuários, além de promover o bem-estar geral daqueles que utilizam os edifícios.

Hoje quem coordena os esforços do fitwel é o center for active design, uma organização internacional sem fins lucrativos que promove estratégias em edifícios e cidades, visando comunidades mais saudáveis e engajadas.

O fitwel baseia suas estratégias em cerca de três mil estudos com base em evidências sobre o impacto do design de edifícios na saúde e no bem-estar dos usuários.

Estratégias de Projeto

A certificação possui 55 estratégias de projeto e operação que foram divididas em sete categorias de impacto na saúde e bem-estar dos usuários, são eles: os impactos na saúde da comunidade, a redução de doenças e absenteísmo, o bem-estar, a equidade social para as populações vulneráveis, o fornecimento de opções de alimentação saudável, a promoção de segurança dos ocupantes e o aumento da atividade física.

Cada uma dessas categorias é subdividida em diversas estratégias aplicáveis ao projeto e
à operação do edifício. Assim como na maioria dos sistemas de certificação, o fitwel também é baseado no sistema de pontos, sendo que cada estratégia tem uma quantidade específica de pontos e no final você soma com os pontos você atingiu.

Classificações

Existem três classificações:

  • uma estrela para 90 a 104 pontos;
  • duas estrelas para 105 a 124 pontos;
  • três estrelas para 125 a 144 pontos.

A certificação é aplicável a quatro tipologias de projeto:

  • interiores corporativos
  • edifícios corporativos monousuários
  • edifícios corporativos multiusuários ou especulativos
  • edifícios residenciais

Vamos citar aqui no artigo 27 estratégias da certificação.

A primeira delas diz respeito à região. Se o seu projeto está localizado em bairros multiuso (com comércios, residências, academias, restaurantes, hospitais e escritórios)  ou seja, se a localização permite que os usuários realizem suas atividades diárias a pé ou de bicicleta, você ganha uma boa pontuação.

Outro fator é a proximidade com meios de transporte públicos, principalmente aqueles que são protegidos contra intempéries como pontos de ônibus em corredores e estações de metrô.

A certificação valoriza também a existência de bicicletários (tanto para usuários do edifício quanto para visitantes), a promoção de espaços interessantes na calçada como bancos de descanso ou elementos de arte.

Se o seu projeto está próximo a uma praça pública que te permite caminhar e fazer exercícios físicos ao ar livre, também conta pontos para a certificação.

A existência de jardins de permanência ou jardins restaurativos com vegetação, elementos de arte, bancos, mesas comunitárias, elementos de água que melhoram a sensação de bem-estar, também somam pontos.

Se o empreendimento está próximo de ciclovias com uma determinada extensão ou se existem  espaços de ginástica e prática de esporte ao ar livre dentro ou nas proximidades do terreno, sempre respeitando uma distância mínima entre a entrada do edifício até esses espaços, você também ganha uma boa pontuação na certificação.

O projeto também ganha pontuações se possuir:

  • Playground para crianças que estimule a atividade física;
  • Feira livre que funcione pelo menos 1 vez por semana nas proximidades;
  • Horta;
  • Fachadas ativas com comércio;
  • Materiais de construção com baixo teor de compostos orgânicos voláteis, e também obviamente ausência de amianto (material proibido aqui no brasil) ou outros materiais que podem ser prejudiciais à saúde;
  • A existência de vistas externas para paisagens, elementos naturais, sejam dentro do empreendimento ou nas proximidades;
  • Elementos que auxiliam no controle de luz e calor das suas fachadas trazendo bem-estar e conforto;
  • Entrega de espaços e áreas molhadas com elementos que eliminam mofo, bolor e a criação de microrganismos;
  • A possibilidade da abertura de janelas em espaços privativos e espaços comuns, melhorando assim o controle do usuário quanto à ventilação natural;
  • A existência de espaços internos para a prática de exercícios;
  • Valorização no desenho e na localização das escadas;

As escadas podem ser uma ótima estratégia para estimular uma certa regularidade nas atividades físicas. Na atualidade muitas pessoas relatam falta de tempo ou interesse em fazer atividade física, nesse caso, um design de escadas é bastante valorizado, você pode por exemplo localizar escadas de forma a facilitar seu uso e sem priorizar o uso de elevadores.

Se as escadas são mais convidativas do que os elevadores, considerando sua posição em relação à entrada do edifício e os interiores das escadas possuem diferenciais como música ambiente, iluminação interessante, cores vivas e elementos de arte ou até materiais de comunicação visual que estimulem o exercício físico, certamente o projeto ganhará pontos.

O conforto acústico é também bastante valorizado na certificação. Portanto, a utilização de placas de isolamento ou absorção acústica em paredes, tetos ou pisos, isolamento acústico de dutos de ar-condicionado ou tubulações e janelas acústicas também podem melhorar o desempenho do empreendimento e são estratégias que garantem uma boa pontuação .

No caso de empreendimentos residenciais, a certificação também promove o bem-estar social e valoriza a existência de cozinhas comunitárias que estimulem a convivência entre vizinhos e que estimulem também que as pessoas possam cozinhar ao invés de pedir deliveries.

Sabemos que o corpo humano precisa de muita água para se manter saudável durante o dia todo, por isso a certificação fitwel estimula a instalação de pontos de água potável, sejam bebedouros ou filtros espalhados ao longo do projeto e que sejam acessíveis e apropriados para encher uma garrafa.

Empreendimentos que estejam em localidades próximas a mercados que vendem alimentos saudáveis e utensílios de cozinha, a existência de máquinas com alimentos e bebidas saudáveis são também estratégias que podem ser utilizadas em projetos que buscam certificação fitwel.

A certificação possui 2 modalidades de classificação, o primeiro é o design certification, aplicado para empreendimentos ainda em fase de projeto ou que já foram construídos, mas que ainda não foram ocupados.

A segunda modalidade é o built certification para aqueles empreendimentos que já foram construídos e que já estão em operação. Se você já tem um empreendimento construído e em operação você pode tirar o built certification.

É importante dizer que cada um desses certificados tem validade de três anos. Toda a auditoria do fitwel é documental ou seja não existe visita de nenhum auditor na obra. A auditoria do design certification é feita através da análise do projeto, se você já terminou a construção mas não ocupou o prédio ainda, você pode mandar algumas fotos da obra pronta para mostrar que você implementou certas estratégias.

No design certification você não tem influência sobre a operação do edifício, então todas aquelas estratégias que se referem à operação, você demonstra o atendimento através da entrega de um manual de boas práticas.

Para o built certification você precisa demonstrar como documentação as fotos do empreendimento construído e evidências de que determinadas características de operação e manutenção do edifício estão acontecendo.

Fluxo de Trabalho de Um Projeto de Certificação Fitwel

No nosso processo de consultoria, inicialmente desenvolvemos um diagnóstico para entender quais são as estratégias que já estão sendo atendidas com base na localização e em algumas características de  projeto. Após isso é feito um checklist de metas – estratégias que o incorporador e os projetistas devem buscar para atender à certificação – essas informações ficam no caderno de orientações técnicas. Esse caderno vai para os projetistas para que eles possam trabalhar em cima de seus projetos para cumprir com essas exigências.

Cerca de 90% das estratégias do fitwel dizem respeito à arquitetura, paisagismo e a própria localização do terreno.

O registro se inicia na emissão do ante-projeto, o consultor faz a revisão para verificar se as estratégias já estão implementadas, emite comentários e depois o projeto avança. Na fase do executivo revisamos novamente para ver se o projeto já está em conformidade com as estratégias da certificação.

Uma vez que os projetos estão cumprindo com as metas de certificação, compilamos os documentos para emitir para a auditoria do fitwel. Essa documentação pode ser enviada no final do projeto executivo, assim você pode divulgar que o seu projeto é certificado no lançamento ou pode ser enviada depois da construção e antes da ocupação.

Essa é uma certificação que tende a crescer bastante no Brasil, já estamos aplicando há algum tempo. Atualmente se fala muito em saúde dos espaços por conta da pandemia, eu acredito muito que o sistema tem um potencial enorme de crescimento. E como vimos no artigo, esse é um sistema com aplicação bastante com base em evidências científicas.

Imagem destaque: Viva benx vila olímpia – Projeto com certificação Fitwel através da consultoria Ca2

Não deixe de conferir os nossos vídeos do canal. Pra ver mais informações sobre a certificação fitwel, baixe o ebook.

Clique no banner e faça o download. 😉

Nos siga nas redes sociais: Instagram ca2 linkedin ca2 facebook ca2 youtube ca2 pinterest ca2

Cadastre-se para Receber Nossos Conteúdos e Novidades.

Ao se inscrever você concorda com a nossa Política de Privacidade

* indicates required